25 de julho de 2010

É fácil ler a Bíblia!

(A Bíblia ao lado é idêntica à que carrego na bolsa: formato de "bolso", Editora Ave-Maria.)

Uma vez participei de um seminário com a agora ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Carmén Lúcia Antunes Rocha. Na época, ela era procuradora de Minas Gerais e atrasou-se mais de uma hora para a palestra que daria no auditório da Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), porque estava ocupada com o então governador do estado, Itamar Franco.

Valeu a pena a espera.

Ela tem o dom da oratória: é culta e divertida. Entre outras coisas, ensinou-nos que jamais deveríamos sair de casa sem um exemplar da Constituição do Brasil "debaixo do braço". Contou-nos histórias hilárias em que ela fez valer o seu direito justamente porque tinha a Carta Magna da nossa República em mãos. Mostrou-nos o seu exemplar, lotado de folhas impressas soltas com as Emendas Constitucionais (alterações feitas à Constitução. Até agora, 25 de julho de 2010, elas somam 66).

Senti-me cheia de mim e cheguei a dizer a mim mesma que seguiria o exemplo de Carmén Lúcia: só sairia de casa com a Constituição na bolsa.

O tempo passou, anos se passaram, e eis-me aqui: não com um exemplar da Constituição, mas com uma das minhas oito Bíblias na bolsa. Não desprezo o valor das previdentes palavras da ministra, mas o tempo me fez ver que "debaixo do braço", o que eu tenho que ter mesmo é a Palavra de Deus. Debaixo do braço, sob os olhos e dentro do coração. Os textos mais importantes da minha vida estão contidos nos 73 livros que constituem a Bíblia.

Não sei exatamente quando o meu amor pela Palavra de Deus começou. Sei que foi por volta de 2007. Comecei com um exemplar marrom de bolso, com zíper, da editora Paulus, no qual li todo o Novo Testamento. Em seguida, acompanhando a programação da TV Canção Nova, aprendi que existe um "método" para se ler a Bíblia, que não é uma obra que se acompanha linearmente do início (Gênesis) ao fim (Apocalipse).

Bíblia vem do grego e significa um conjunto de muitos livros. Segundo Antônio Carlos Santini em Garimpando as Escrituras - a Bíblia ao seu alcance (Editora O Lutador), "o termo BÍBLIA vem da língua grega: 'bíblion', 'livro'. Sua forma plural 'tá biblía' (isto é, 'os livros') deu origem ao nome com o qual designamos o conjunto de livros portadores da Palavra de Deus revelada aos homens. A BÍBLIA não é um livro. É uma BIBLIOTECA!".

Dessa forma, por ser uma "biblioteca", não precisamos ler tudo de uma vez e na ordem em que se apresenta. Como nas bibliotecas comuns, dirigimo-nos a uma estante e pegamos um livro - e apenas ele - que queremos ler naquele momento. Depois o "recolocamos na estante" e pegamos outro. Bem, acontece que essa biblioteca chamada Bíblia tem 73 livros!... Por qual começar então?

Como disse acima, acompanhando a TV Canção Nova, descobri que Monsenhor Jonas Abib, fundador dessa comunidade católica, elaborou um jeito eficiente e muito gostoso de ler a Bíblia. Convido você, nas próximas linhas, a acompanhar esse método e, quem sabe, a experimentá-lo...

Em seu livrinho A Bíblia no meu dia-a-dia (Canção Nova e Loyola, 2007), Monsenhor Jonas propõe que comecemos pela Primeira Carta de São João, no Novo Testamento. E por quê? Ele responde: "A primeira necessidade de um cristão é ter certeza de sua salvação" e "dos 73 livros da Bíblia, só essa pequena carta foi escrita com este propósito: o de nos dar a certeza da Salvação".

Monsenhor também nos orienta a reler essa carta: "Trata-se de uma realidade boa demais para ser verdade! E somente a Palavra de Deus pode nos persuadir dela. É por isso que você vai ler a Carta inteira duas vezes: para se convencer, pela Palavra de Deus, da mais linda realidade de sua vida". É São João quem nos garante: "Isso vos escrevi para que saibais que tendes a vida eterna, vós que credes no nome do Filho de Deus" (1Jo 5, 13).

Antes de seguir em frente, e descobrir qual o próximo livro a ser lido, é preciso elucidar o método de Monsenhor Jonas Abib: ele nos recomenda a ler um capítulo de um livro da Bíblia por dia. Um e apenas um. Pouquinho, né? Porém, nada impede que quem puder ler dois ou três capítulos por vez o faça (o amado e saudoso Padre Léo dizia ler quatro capítulos da Bíblia por dia).

Prosseguindo: dentro desse único capítulo, nós "recolheremos" 5 coisas para compor o que ele chama de Diário Espiritual.

Tomamos, assim, um caderno e uma caneta. No alto da folha, anotamos a data e, em seguida, desenvolvemos o Diário, escrevendo:

1°) As Promessas de Deus que encontramos na leitura.
Por exemplo: "Ora, o mundo passa junto com sua cobiça, mas quem faz a vontade de Deus permanece para sempre" (1Jo 2, 17).

2°) As Ordens de Deus -
"se são ordens", Monsenhor Jonas recomenda, "precisam ser cumpridas".
Ex.: "Filhinhos, não amemos com palavras nem com a língua, mas com obras e de verdade" (1Jo 3, 18).

3°) Os Princípios Eternos -
que correspondem a uma verdade irrefutável, base da vida cristã.
Ex.: "Sabemos que o Filho de Deus veio e nos deu inteligência para conhecermos o Verdadeiro. E nós estamos no Verdadeiro, em Seu Filho Jesus Cristo. Ele é o verdadeiro Deus e a vida eterna. Filhinhos, guardai-vos dos ídolos" (1Jo 5, 19-21).

4°) Qual a mensagem de Deus para mim no dia de hoje?
Confesso que essa é a parte de que mais gosto! Trata-se de escrevermos os versículos que mais chamaram a nossa atenção. Em 2008, quando comecei a fazer o meu Diário, anotei o seguinte:

"Nisto consiste o amor: não fomos nós que amamos a Deus, mas foi ele que nos amou e enviou o seu Filho para pagar pelos nossos pecados. Caríssimos, se Deus nos amou assim, também nós devemos amar-nos uns aos outros" (1Jo 4, 10-11).

5°) Por fim: Como posso colocar isso em prática na minha vida?

Em 2008, eu escrevi o seguinte a respeito dos capítulos 4 e 5 da Primeira Carta de São João:

"Amar a TODOS - tanto os que me são simpáticos quanto os que me são hostis - está na ordem do dia. É o grande, senão o maior mandamento de Deus aos cristãos. Chamou-me a atenção também a advertência para me proteger dos falsos profetas. O prazer e a busca da fama não são os melhores objetivos, mas as coisas de Deus".

Parece fácil, não? Acredite: é!

Ler e anotar um capítulo por dia é tão pouquinho... Tão rápido e os efeitos em nossa vida são sensíveis e visíveis. Não tenho qualquer dúvida de que a Palavra de Deus é poderosa. Afinal, é o próprio Evangelho Segundo São João que nos afirma:

"No princípio era a Palavra e a Palavra estava com Deus, e a Palavra era Deus. No princípio ela estava com Deus. Todas as coisas foram feitas por meio dela e sem ela nada se fez do que foi feito. Nela estava a vida, e a vida era a luz dos seres humanos. (...)

E a Palavra se fez carne e habitou entre nós; vimos a sua glória, a glória do Filho único do Pai, cheio de graça e verdade" (Jo 1, 1-4.14).


A palavra é algo tão forte que a própria Bíblia define Jesus como o Verbo, a Palavra feito "carne". Ler, degustar e memorizar a Palavra de Deus tem o efeito de nos aproximar do próprio Cristo e, tocados por Ele, transformar paulatinamente nossos pensamentos e nossos posicionamentos ante os problemas e as pessoas. Tornamo-nos, então, cheios de fé nos Princípios Eternos, de esperança nas Promessas de Deus e de disposição para cumprir as Suas Ordens.

Preparados para o Plano de Leitura? Por ora, fiquemos com o Novo Testamento:

1. 1ª Carta de São João. Duas vezes.
2. Evangelho de São João
3. Evangelho de São Marcos
4. As pequenas cartas de São Paulo:

- Gálatas,
- Efésios,
- Filipenses,
- Colossenses,
- 1ª e 2ª Tessalonicenses,
- 1ª e 2ª Timóteo,
- Tito,
- Filêmon.

5. Evangelho de São Lucas
6. Atos dos Apóstolos
7. Carta aos Romanos
8. Evangelho de São Mateus
9. 1ª e 2ª Carta aos Coríntios
10. Hebreus
11. Carta de São Tiago
12. 1ª e 2ª Carta de São Pedro
13. 2ª e 3ª Carta de São João
14. Carta de São Judas (não é o "Iscariotes", mas o Tadeu)
15. Apocalipse (também conhecido como Revelação)
16. 1ª Carta de São João. Terceira vez.
17. Evangelho de São João. Segunda vez.

De acordo com Monsenhor Jonas Abib, nós encerramos o trabalho com o Novo Testamento retornando à 1ª Carta e ao Evangelho de São João: "você verá que eles têm agora um novo sabor. Você termina por onde começou, fechando esse ciclo".

E quanto às metáforas nos textos bíblicos? E se não entendemos o que estamos lendo? O religioso responde: "Até na leitura de um romance acontece isso. Não pare, prossiga; à medida que se vai lendo, as coisas vão se esclarecendo umas às outras. É uma regra de ouro: a Bíblia se explica por si mesma".

Para encerrar esta postagem do Blog http://www.acatolica.com/, recorro uma vez mais às palavras do fundador da Canção Nova sobre a necessidade urgente de nos envolvermos o quanto antes com a Palavra de Deus:

Especialmente a você que não conhecia esse método de trabalhar com a Bíblia, você que não tinha lido antes e que agora está tomando contato com essa nossa proposta, a você entrego essa que é, muito mais do que uma ferramenta, uma arma de guerra, em particular nos tempos em que vivemos.

Eu a passo a você e peço a Deus que você fique treinado em seu uso; porque nesta época, mais do que nunca, todos nós precisamos disso. Em tempo de guerra, é necessário ser guerreiro; e o guerreiro precisa saber usar suas armas, pois do contrário é alvejado pelo inimigo. Sem esse conhecimento, ele corre riscos e põe em perigo toda a sua tropa.

Por tudo o que foi exposto é que a Bíblia, há três anos, não sai da minha bolsa. É com ela que faço valer esta verdade: que sou filha de Deus e devo agir consoante a minha origem, amando e respeitando o meu próximo.

Em contrapartida, como se a própria Constituição estivesse "debaixo do braço" (a exemplo do que aconselhou a ministra Carmén Lúcia), também posso exigir ser tratada de um modo que reverencie a minha origem: eu mereço ser amada ou no mínimo respeitada, porque sou ser humano, brasileira e filha de Deus - imagem e semelhança Dele!

Antes de ir em frente nesta deliciosa e envolvente jornada que é conhecer a Bíblia, é essencial pôr-nos em oração, invocando o Espírito Santo:

Imagem de PetrusSilesius
Vinde, Espírito Santo, enchei o coração dos vossos fiéis.
Acendei neles o fogo do vosso amor.
Enviai o vosso espírito e tudo será criado.
E renovareis a face da Terra.

Oremos: Oh, Deus, que instruístes Vossos fiéis com a luz do Espírito Santo,
fazei que pelo mesmo espírito apreciemos retamente todas as coisas
e gozemos sempre de sua consolação.

Após invocar o Espírito Santo, costumo recitar outra oração, que eu vario de tempos em tempos. Hoje, deixo aqui esta, extraída e adaptada do livro Os Cinco Minutos dos Santos (Editora Ave-Maria, 2006):

Senhor Deus,
despertai em meu coração a vontade de encontrar forças
para suportar e vencer minhas atuais dores,
pela leitura, meditação e vivência da Sagrada Escritura.

Boa Leitura da Palavra de Deus!!

P.S. A exemplo do Mons. Jonas e do Padre Léo, podemos usar canetas esferográficas coloridas para sublinhar a Bíblia durante o nosso estudo - o que facilita localizar os versículos, a fim de escrevê-los no nosso Diário Espiritual. Eu faço assim: azul para as Promessas de Deus; laranja para as Ordens de Deus; verde para os Princípios Eternos e rosa ou vermelho para a Mensagem de Deus.


Fotografia da Bíblia Sagrada da Editora Ave-Maria: Internet

~Ana Paula~A Católica
Importante:

Todos os Poemas escritos e publicados no Blog acatolica.com
são sistematicamente registrados
junto ao Escritório de Direitos Autorais (EDA)
da Fundação Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro (BRASIL).