27 de maio de 2017

Selvagem

Tela: Brüllender Löwe (1919), Geza Vastagh

Oculta o coração, uma fera
a bramir cheia de espera.
No covil (crêem) há eras,
nada a doma ou admoesta:
por alvo, uma presa incerta;
por marca, a fome que cega.


23 de maio de 2017

Às cegas

Tela: A noite acompanhada dos gênios do estudo e do amor
(1883), Pedro Américo

É na treva que se nota
com clareza o caminho:
quando a luz vai embora,
leva as sombras consigo.


16 de maio de 2017

Intrépida

Foto de sergis blog

Para ou caminha na vanguarda,
não liga pra porta na cara...
Por cima de tudo, ela passa:
sombra não afina com nada.


12 de maio de 2017

Desmedido

Foto de Dominicus Johannes Bergsma

No amor, prioriza o tato:
o temporal não disfarça
todo o seu entusiasmo
e a flor verga enfadada
sob tanto penduricalho.


3 de maio de 2017

Outono 2

Foto de Llann Wé²

No topo, a folha dourada
- resistindo por pouco -
será despojo da batalha
entre eternidade e um sopro.


24 de abril de 2017

Volátil

Tela: Lucretia detail face (from 1525 until 1550), Lucas Cranach the Elder

Plana, paira, nunca para:
tem ganas de não pousar.
Arrasta, mas bate a asa:
nada de ninho noutro olhar.


20 de abril de 2017

Minúsculos

Tela: Arrufos (1887), Belmiro de Almeida

Da fé feito grão de mostarda,
nasce o salto da montanha.
Por uma frincha na muralha,
se alcança todo o panorama.
Um detalhe dá a largada
da via-sacra de quem ama.


18 de abril de 2017

O rendez-vous

Tela: Landscape by moonlight (1852), Jules Dupré

Não recrimine de inoportuna
quem só se atém à praxe do lago.
Se há convite, não cabe à lua
prever que às vezes é involuntário.


17 de abril de 2017

Patente

Tela: Wooded Path in Autumn (1902), Hans Andersen Brendekilde

Por que se engana que soa grego
o que em bom português se capta?
Sob as plantas, estala o folhedo,
mesmo quem pé ante pé se afasta.


14 de abril de 2017

As Moiras

Tela: Frau vor untergehender Sonne (circa 1818), Caspar David Friedrich

Num dia, por razões que só cabem a elas,
dão-se a enlaçar o que desataram deveras.
Qual se confortassem uma vista às cegas
com o sol rolando a luz até o topo da serra.


12 de abril de 2017

Irmãs Lepidopteras

Tela: The Green Butterfly (c. 1878-81), Albert Joseph Moore

Borboletas são broches finos
e a Natureza põe na lapela
sem prender, mas se perdidos
opções pairam à mão Dela.


11 de abril de 2017

Carma

Tela: The Soul of the Rose (1903 or 1908), John William Waterhouse

Não tem sossego o que é belo
e a rosa sabe bem disso:
sob a luz, sobram assédios
e ainda atura zumbidos.
Mais tarde, nada desperto,
com alívio dá um suspiro!
Esquece o sereno, decerto,
que à noite a enche de mimos.